TM Osheroisdoplanetagelado Utilizando Histórias em Quadrinhos para criançasEtapas para criação de uma história em Quadrinhos

1- Personagens
São eles que conduzem os enredos. Os personagens têm vontades, dramas, conflitos, ironias. É por meio de suas falas e ações que as histórias são contadas.

2- Balões
Criados especificamente para as histórias em quadrinhos (HQs), os balões possuem vários tipos, sendo os principais: de fala, de pensamento de ira,de berro, de sussurro. Neles são escritos os pensamentos e as falas dos personagens. O desenho deles é bem variado, mas em geral os de fala possuem um “rabinho” em direção ao personagem falante.
qwe Utilizando Histórias em Quadrinhos para crianças

3- Cenários
É nos cenários que as ações dos personagens acontecem. Há dois tipos de cenários, os internos (dentro de residências e outros prédios) e os externos (a rua, o espaço sideral, o céu)

4- Onomatopéias
São palavras ou junções de palavras que imitam a voz de animais ou ruídos de objetos.
Ex: BUUM!!! (explosão), CRI_CRI!! (grilo), TOC-TOC! (batendo à porta), TIC-TAC! (bater do relógio). Embora sejam outro elemento exclusivo da linguagem das HQs, as onomatopéias são passíveis de criação livre.
onomatopeias Utilizando Histórias em Quadrinhos para crianças

5- Recordatórios
É um tipo de balão usado específicamente para a narração. Não possuem “rabinho” em direção a personagens. Exemplos: “Enquanto isso…” e “No dia seguinte…”

6- Quadros
Eles delimitam o enquadramento das cenas de uma HQ. Podem ser variáveis em tamanho e formato, de acordo com a necesidade da cena a ser desenhada.

PLANO DE AULA

OBJETIVO
2 Essa atividade propõe, por meio de uma abordagem educomunicativa, produzir uma história em quadrinho que permita aos alunos criarem e vivenciarem, com textos e desenhos, este momentosingulardaHistória.

ATIVIDADE
3 Este plano de aula poderá abranger de forma interdisciplinar as áreas de Artes (para a pesquisa iconográfica e os conceitos de histórias em quadrinhos), Língua Portuguesa (para a construção de narrativa, diálogos e revisão de texto) e História.

Alguns conceitos básicos de HQs que os professores e alunos poderão adotar estão expostos no quadro acima, como, por exemplo, os tipos de balões e as onomatopéias,
dois componentes criadosespecificamente para essa linguagem.

O PAPEL DO EDUCADOR
O papel do professor nessa tarefa é colaborarcomos estudantes no sentido de Incentivá-los a integrar, de forma interdisciplinar, seus conhecimentos e emoções,
para que se percebam capazes de representar a nossa história pormeio das histórias em quadrinhos.

MULTIPLICANDO
Os quadrinhos produzidos, depois de serem apresentados para os estudantes em sala de
aula,deverão ser expostos na escola, incentivando outros professores e alunos de outras séries a participar em desta proposta.

DESENVOLVIMENTO
Produzir uma história em quadrinhos é, em geral,uma atividade coletiva(há quem escreva,quem desenhe, quem pinte)e pode ser desenvolvida em três etapas:

Primeiraetapa:
após a pesquisa sobre o tema, cada grupo terá uma abordagem diferente. O professor
de Língua Portuguesa pode incentivá-los tomando como apoio a idéia de que quadrinhos são seqüenciais e, portanto, contam uma história que tem começo,meio e fim.

Nessa etapa, os alunos irão escrever
as falas para seus personagens e começar a dividir a ação em quadros.

Segundaetapa:
é a hora da escolha do posicionamento para os personagens nos quadros,e a partir daqui entra em cena o professor de Artes.
A criatividade dos alunos para desenhos e cores darão vida aos textos por eles mesmos criados a partir das aulas e por meio de pesquisas.

Terceira etapa:
após a execução das histórias em quadrinhos,os alunos organizarão uma exposição
dos trabalhos os quadrinhos produzidos e as pesquisas visuais , que podem ser afixados em papel cartolina, como painéis que serão apresentados e expostos para toda
a classe.

Quarta etapa: faça um novo grande círculo nA sala de aula e peça aos alunos que façam uma reflexão conjunta sobre a experiência quetiveramaoaprender(eapreender)
os conceitos de História e ao recriar, com os próprios estilos de histórias em quadrinhos, o tema estudado.

Fonte: http://www.usp.br/nce/educomjt/paginas/dumont.pdf

CONSTRUINDO HISTÓRIAS EM QUADRINHOS NA INTERNET OU COM PROGRAMAS

Para quem nunca utilizou um programa de histórias em quadrinhos ou acessou algum site que disponibilize construir na internet, aconselho dar uma lida na postagem que fiz em meu outro Blog – Informática e Educação; tudo é muito simples, principalmente o programa HAGAQUê, que pode ser instalado na escola.

Objetos criam vida na HQ produção no computador

A história em quadrinhos (HQ) geralmente está associada às linguagens verbal e visual, envolvendo elementos como personagens, tempo, espaço e acontecimentos organizados em seqüência, numa relação de causa e efeito. A expressão verbal costuma aparecer nos balões, nas legendas (ou letreiros), onomatopéias e interjeições. O uso de imagens e representação de gestos compõe a linguagem não-verbal, essencial à criação de uma HQ.
No universo da HQ, portanto, pode-se desenvolver com os alunos um trabalho que explore diferentes linguagens e, ao mesmo tempo, tratar dos mais diversos assuntos: política, ciência, sociedade, esportes, humor, hábitos, entre outros.

PÚBLICO-ALVO
3 e 4 anos do Ciclo I, Ciclo II do Ensino Fundamental, Ensino Médio e EJA

OBJETIVOS
Criar uma HQ com linguagem verbal e visual.
Criar personagens utilizando objetos e acrescentando detalhes.
Utilizar os recursos de expressão relativos à estrutura da HQ na criação do texto.
Utilizar com autonomia os recursos do programa HAGAQUê ou outro criador de HQs na internet para criação de desenhos ou remodelagem.
Dar tratamento à imagem pesquisada na Internet.
Montar um gibi virtual.

RECURSOS NECESSÁRIOS
Computador com acesso à Internet, programa para montar HQs ou diretamente na internet, projetor multimídia, gibis, jornais e revistas, lápis, folhas.

METODOLOGIA

ANTES
Conhecendo o que os alunos sabem e o que desejam saber a respeito de HQ e os recursos utilizados para elaboração de um gibi virtualApresente aos alunos a proposta de construção de um gibi virtual com o auxílio dos recursos tecnológicos. Faça um levantamento do que eles já conhecem em relação às características desse gênero. Verifique se os alunos consideram possível criar um gibi virtual e discuta sobre a maneira de fazê-lo. Registre essa conversa no Word, com o auxílio do projetor multimídia, para que a classe possa acompanhar.Não deixe de solicitar aos alunos que, individualmente, também registrem seu repertório inicial sobre o tema da atividade.

DURANTE
Oferecendo repertório
De posse de gibis, jornais, revistas ou sites da Internet, o professor faz a leitura da estrutura da HQ com os alunos.
Proponha um tema para a elaboração de uma HQ. Não se esqueça de oferecer repertório sobre esse tema, que pode, por exemplo, ser pesquisado na Internet.
Para organizar o trabalho, os alunos podem utilizar o recurso do storyboard, ou seja, um rascunho no papel.

Revisão
Após a elaboração da HQ, é preciso revisá-la. Proponha aos alunos que analisem os seguintes aspectos:
O cenário está de acordo com o tempo e o espaço da ação do texto?
Os balões estão dispostos de modo a que o leitor identifique quem é o personagem que fala?
Foram usados corretamente onomatopéias e outros recursos de expressão?
As palavras e expressões usadas estão grafadas de modo correto?
Há seqüência e lógica no texto da HQ e o número de quadrinhos foi suficiente para o entendimento da história?
Solicite então que os alunos façam a reescrita, se necessário, e os ajustes finais para a apresentação.

DEPOIS
Apresentando o gibi virtual para a classeUtilizando o projetor multimídia, as histórias serão apresentadas para a classe, que poderá fazer comentários. É interessante que o grupo expositor conte como foi o seu processo de criação.

AVALIAÇÃO
Retomando os objetivos

Nesse momento, o professor deve avaliar a produção do gibi virtual, observando os seguintes aspectos:

Apresenta as características do gênero HQ?
O tema abordado está claro?
As ilustrações são criativas e dentro do contexto?
Os recursos estruturais e tecnológicos foram utilizados adequadamente?

Retomando os registros iniciais

Os alunos devem retomar seus registros iniciais e refletir sobre o que aprenderam com a proposta, tanto em relação ao uso das ferramentas quanto à estrutura da HQ, e comparar com o que sabiam antes.O professor também deve retomar as anotações iniciais e fazer uma roda de conversa com os alunos, comparando juntos as aprendizagens da classe.

Desdobramentos

Criar diálogos em uma HQ a partir de ilustrações.
Criar ilustrações em uma HQ a partir de diálogos.
Criar links na HQ inserindo, de acordo com o tema, outros gêneros lingüísticos (receitas, convites, anúncios etc.).
Criar uma HQ animada (veja atividade Animando a imaginação deste Caderno).
Criar uma HQ com reescrita de fábulas, contos de fada e de terror ou poemas.
Elaborar uma HQ com temas das diferentes áreas do conhecimento, por exemplo: sobre o ciclo da água, um momento histórico, apresentação de uma região etc.
Usar o recurso do gravador de som para que o aluno narre e interprete as legendas e falas das personagens.

Fonte:
EDUCAREDE
Caderno de Orientações Didáticas Ler e escrever Tecnologias na Educação

Fonte :
Utilizando Histórias em Quadrinhos

Pesquisa personalizada

Atividades de educaçao infantil